segunda-feira, abril 04, 2011

Matéria Prima de Mim


Eu sei, tenho jeito de rocha. Pareço séria, por vezes cuspo marimbondos, escondo a alma, questiono a vontade de Deus. O que é a vontade de Deus? Me tornar coadjuvante da História do mundo? Rebato. Intimido. Assusto. Tem dias que me dou ao silêncio. E que ele perdure por horas. Arrisco um sorriso tímido ou outro perdido em mim ao pensar nos amores que se foram. Ou não foram. E você me chega, em uma dia assim. Me teme, lógico. Me condena. Foge. Me perdoe! Só a cara é de bicho papão. Não posso lhe causar qualquer dano. Na verdade, o dano já foi causado: em mim! Tais dias carrancudos, não são mais que dias de varrer medos pra debaixo do tapete. Não me tenha medo, me conheça. Me dê colo. Sou humana, não de pedra. Me lapide em qualquer manhã.

3 comentários:

Ma Albergarias disse...

Cara , só vc poderá sair desta: as formas de como fazê-lo estão no seu coração.
Por hora, aceite meu colo.

Sarinha disse...

Dificil
Dificil eu dar abertura para alguem me lapidar
Acho que tenho que amolecer antes !!
bJS

Engraçadinha disse...

Cara, assim, fico de cara com o jeito que vc escreve. Vc arrebenta de qualquer maneira, independente da mensagem subliminar.

Bj.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...