segunda-feira, maio 09, 2011

Tempo, tempo...

Saudades do Reflexões...





Amar um poeta não é uma tarefa fácil
Descobrir os recônditos do que se lhe vai à alma...
Seus sentimentos escondidos nas palavras tão habilmente manipuladas
Pressentir o tesão, a pele, o toque...
No poeta, todas as cores e perfumes,
Têm uns sentimentos diferentes, exacerbados...
Ele enxerga o corpo do amada ou amado nas gotas de chuva,
Escorrendo pela janela tal como o gozo derramado.
A lágrima suspensa.
Inventa novas melodias para os sons de seus corpos em movimento.
Das palavras, seus instrumentos, reconduz significados, esconde o cio, a ânsia...
Faz das palavras rudes de sarjeta a mais bela sinfonia, que embala momentos a dois de total entrega...
Revela sensações, redecora camas, telas, o corpo desejado.
Se farta continuamente e contempla à exaustão, feliz.
Aprecia cada momento vão.
Na cansa e se enternece, sorri ante recuos e avanços obtidos sem força , sem súplica.
É puro sentimento, é um contentamento.
É uma criança ante o brinquedo novo
É aquela olhar como se todas às vezes fossem as primeiras...
É enfim, um ser único, daqueles pra não se deixar escapar.
Jamais.


2 comentários:

Lulu on the Sky® disse...

Eitaaaaaaaaa tava inspirada.
Big Beijos

Engraçadinha disse...

Eita lá lá!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...